Cloreto de Magnésio – Para que serve? Emagrece? Benefícios e Como tomar

O cloreto de magnésio é um mineral essencial para a saúde do corpo, já que ele desempenha um papel fundamental de proteção do organismo e estimula as funções cerebrais. Como o corpo não o produz naturalmente, a substância precisa ser adquirida por meio da alimentação.

O consumo diário de cloreto de magnésio é importante para manutenção da saúde, sobretudo para pessoas doentes ou gestantes. Em alguns casos, nutricionistas podem vir a recomendar a suplementação, no entanto, a maior parte das pessoas consegue os valores recomendados somente ao incluir alimentos ricos no mineral.

Para que serve cloreto de magnésio

O primeiro benefício do Magnésio foi descoberto por um médico francês, Pierre Delbert que durante a Primeira Guerra Mundial o utilizava para lavar a ferida dos soldados machucados, o que ajudava significativamente na prevenção de infecções.

Com o passar do tempo, percebeu-se que a função anti-séptica era somente uma das várias utilizações do cloreto de magnésio no corpo. Entre elas:

  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Previne a osteoporose;
  • Controla a diabetes;
  • Alivia a azia;
  • Previne doenças cerebrais;
  • Controla a pressão arterial;
  • Fortalece os ossos;
  • Facilita a digestão.

O Magnésio tem mais de 300 reações enzimáticas no organismo, por isso é considerado importante para manutenção das funções corporais. Quem tiver interesse pode conferir detalhe sobre suas funções no conteúdo sobre magnésio benefícios. 

No entanto, o cloreto de magnésio é uma versão mais barata da substância original. Ao contrário do magnésio dimalato, ele possui um efeito mais rápido e curto.

A versão cloreto é mais indicada para o uso geral, para fins de suplementação e prevenção de doenças ,enquanto que o Magnésio in natura é recomendado para situações mais específicas, principalmente relacionada a prevenção de doenças cardíacas e cicatrização de feridas.

Benefícios do cloreto de magnésio

Um estudo recente da BioMed Central Medicine conferiu todos os benefícios do uso de cloreto de magnésio para a saúde, a pesquisa envolveu mais de 1 milhão de pessoas. Com ela, observou-se que uma alimentação rica em magnésio é capaz de prevenir uma série de doenças. Entre elas:

Normaliza a pressão arterial

O cloreto de magnésio normaliza a pressão arterial elevada, ajudando com o controle da hipertensão e melhorando a circulação sanguínea. Pode, também por esta função, prevenir que ocorra um infarto do miocárdio, atuando como uma forte ferramenta de sua prevenção e auxílio no tratamento.

O consumo de cálcio se torna muito otimizado e mais eficiente para o corpo associado ao consumo de cloreto de magnésio, o que faz com que as doenças de ossos e pele também sejam prevenidas pelo seu consumo, bem como os cálculos renais, prevenindo a formação de calcificações em locais inadequados. Para quem possui pressão alta vale a pena conferir a dieta para hipertensão. 

Regula a TPM

Além de regulador da ação das glândulas, ele irá ser de grande auxílio na menstruação desregulada e nos efeitos da TPM, ajudará também com a ocorrência de cólicas durante este período, tratando-as e prevenindo-as.

O consumo recomendado de cloreto de magnésio melhora a função dos rins, melhora a função do fígado e sua recuperação, combate o stress por auxiliar na reposição de mecanismos neuro-hormonais e funciona também e por este motivo como um calmante e auxiliador de sono.

Equilibra os ácidos do corpo

O cloreto de magnésio possui a capacidade de regular a produção dos ácidos que são gerados no estômago, por isto, pode ser de ajuda para reduzir casos de acidez elevada e digestão ineficiente pelo regulamento do PH do órgão, bem como do organismo inteiro.

É grande amigo do colesterol bom, porque equilibra a produção de ambos os tipos e nivela a sua participação em nosso organismo. Além disso, o cloreto de magnésio também previne a diabetes pois intensifica a sensibilidade à insulina e reduz as inflamações sistêmicas.

Ao equilibrar o PH do organismo todo, alcalinizando-o, o cloreto de magnésio também reduz o risco de cânceres e tumores, além de melhorar as funções cerebrais e diminuindo as perdas de capacidades cerebrais com o avanço da idade.

A pesquisa ainda aponta que quem possui uma dieta rica em cloreto de magnésio tem menores chances de desenvolver:

Cloreto de magnésio emagrece?

Conforme indicado em entrevista com o Dr. Lair Ribeiro, é cientificamente comprovado que a deficiência deste elemento no organismo pode contribuir para níveis de sobrepeso e obesidade, porque a falta desta substância pode ser incentivo no organismo para estresse inflamatório e oxidativo.

O cloreto de magnésio ajuda na perda de peso pois contribui para que diversas vitaminas e minerais consigam funcionar de maneira adequada e sejam absorvidos uma vez que estejam dentro de nosso organismo, fazendo com que a nutrição ocorra de maneira mais eficaz.

O cloreto de magnésio, ao auxiliar uma melhor absorção de vitaminas e minerais no corpo, faz com que o seu sistema reconheça os nutrientes ingeridos e não mande um alarme que sinaliza fome para que estes nutrientes sejam adquiridos com mais comida, portanto, ajudando o organismo a ingerir menos comida.

Por promover um melhor funcionamento do corpo em geral, os níveis de energia também são afetados e influenciados positivamente, fazendo com que você se sinta mais disposto e energizado para praticar mais exercícios físicos. Por reduzir os níveis de stress, como previamente mencionado, o magnésio também auxilia na manutenção de distúrbios de compulsão alimentar.

Deficiência de magnésio: em quem é comum?

  • Pessoas diabéticas;
  • Pessoas que consomem álcool em quantidade excessiva;
  • Idosos, onde o mineral é menos absorvido pelo corpo;
  • Pessoas que tem uma dieta desequilibrada;
  • Pessoas que consomem muito refrigerante;
  • Mulheres que tomam anticoncepcional;
  • Pessoas que fazem o consumo contínuo de laxante e diurético.

Se você se enquadra em alguma dessas classes citadas acima, é indicado que faça o uso de cloreto de magnésio o quanto antes.

Como tomar – Quantidade diária recomendada

Nos casos de ingestão para reposição de carências do organismo, é recomendado a dissolução de 20gr de cloreto de magnésio PA (2 colheres de sopa) em um litro de água mineral filtrada, sendo ingerido apenas 25ml durante três vezes ao dia todos os dias.

Uma pesquisa feita por Harvard em parceria com Vanderbilt mostra que a ingestão adequada da substância é de 265 miligramas para que se tenha bons níveis de saúde e o fortalecimento adequado dos ossos para evitar o desenvolvimento e osteoporose.

Em casos específicos de enfermidades é necessário consultar um médico para receber o diagnóstico e a prescrição correta das medidas para tratamento.

Para que a quantidade ingerida seja de fato absorvida pelo organismo é importante que a pessoa também faça suplementação com vitamina B6, pois é ação desta que vai fazer com que o cloreto de magnésio seja de fato absorvido pelas células corporais.

Suplemento

A suplementação de cloreto de magnésio é indicada sobretudo para pessoas que sofrem de pressão alta, sobrepeso, osteoporose ou no caso de grávidas (já falamos aqui da dieta para grávidas). Nestes casos, vale a pena comprar a versão do suplemento de cloreto de magnésio P.A.

O preço médio varia conforme o fabricante, mas dificilmente passa de R$ 40,00 para um pote com 120 cápsulas.

Alimentos ricos em magnésio

A alimentação equilibrada é a forma mais recomendada pelos endocrinologistas e nutricionistas de se suplementar a substância. O problema é que o solo brasileiro tem poucas quantidades do mineral na terra por conta da falta de atividade vulcânica.

Portanto, apesar de haver alimentos que possuem maiores concentrações do minerais, a melhor forma de suplementar é aliando a dieta com a suplementação em cápsulas.

Alguns alimentos ricos em magnésio são:

  • Nozes;
  • Cereais;
  • Amêndoas;
  • Castanhas;
  • Milho;
  • Feijão ;
  • Abóbora;
  • Leite;
  • Peixes.

Contraindicações

Pensando que uma alimentação bem balanceada já supre as necessidades de Magnésio no organismo, se ainda sim, suplementar com Cloreto de Magnésio, o aumento excessivo desse mineral poderá acarretar em diminuição da capacidade respiratória e aumento da pressão arterial.

Níveis ainda mais elevados (extremamente elevados) pode levar a pessoa ao coma, paralisia respiratória e até, em casos mais extremos, à morte. Por isso é bom saber que a dosagem máxima de Magnésio, para os adultos, é de 350 miligramas por dia.

Efeitos colaterais – Faz mal?

O consumo do cloreto de magnésio é tolerado e bem administrado pela maioria das pessoas, mas em alguns casos produz efeitos colaterais indesejados como enjoos, vômito, diarreia, intoxicação em casos de ingestão em alta concentração, fraqueza, dificuldades associadas ao sistema respiratório e outros.

Geralmente, as reações adversas ao uso de cápsulas de cloreto de magnésio está associado ao exagero na administração.

Procure sempre ouvir aos sinais do seu organismo caso a ingestão de cloreto de magnésio esteja produzindo efeitos similares indesejados.

Referências usadas neste conteúdo

GOLSALVES, Paulo. O que é bom saber: sobre exercícios, medicações naturais e terapias alternativas que previnem e curam doenças. Disponível em <https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&l>

BIOMED CENTRAL MEDICINE. Dietary magnesium intake and the risk of cardiovascular disease, type 2 diabetes, and all-causa mortality: a dose-response meta-analysis of prospective cohort studies. Disponível em <https://bmcmedicine.biomedcentral.com/articles/10.1186/>

HARVARD. What you should know about magnesium. Disponível em <https://www.health.harvard.edu/staying-healthy/>


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (30 votos, média: 4,10 fora de 5)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

4 Comentários

  1. Daniel Rezende Araújo
  2. Marco
  3. Claudio
  4. Jenilson Santos

Deixe um Comentário