Chá de Cavalinha: Benefícios, Como Tomar e Mais

Cavalinha é o nome de uma planta medicinal que já vem sendo utilizado há muito tempo. No quesito botânico, ela é conhecida por vários nomes, dependendo da região em que você mora: rabo-de-cavalo, milho-de-cobra, erva-canudo, entre outros nomes populares.

Você, provavelmente, conhece a cavalinha pelo seu aspecto peculiar: caniços verdes e meio duros – com gomos –, que podem alcançar alturas consideráveis em certas regiões. Caracterizando-a, a cavalinha até parece um bambu, mas não é, ok?

Conheça mais sobre essa planta medicinal, em especial em sua forma de chá, quais são seus benefícios, para que elas serve e como fazer essa bebida muito saudável à saúde!

Propriedades da cavalinha: para que ela serve?

Chá de Cavalinha: Benefícios, Como Tomar e Mais

A cavalinha é considerada uma das ervas medicinais mais interessantes, por conta de sua composição, pois é rica em diversas substâncias, entre as quais destacam-se:

  • Ácido cafeico;
  • Ácido fenólico;
  • Ácido gálico;
  • Ácido péctico;
  • Alcaloides;
  • Alumínio;
  • Bioflavonoides;
  • Fitosteróis;
  • Manganês;
  • Potássio;
  • Saponinas;
  • Selênio;
  • Silício;
  • Taninos.

Dessa forma, é possível entender que a cavalinha tem um uso medicinal fascinante, por suas propriedades:

  1. Terapêuticas: por conta da presença de selênio e potássio, a cavalinha age como um grande depurativo e diurético natural, aumentando, até mesmo, a secreção de urina em 30%, de acordo com estudos realizados;
  2. Ósseas: o silício garante fixação do cálcio, fortalecendo e remineralizando os ossos. Dessa forma, o cálcio é armazenado em maior quantidade para que consiga regenerar ou fortalecer o sistema ósseo com mais facilidade;
  3. Cicatrizantes: pelos seus ácidos péctico e gálico, a cavalinha tem propriedades hemostáticas, com poder de deter hemorragias e ser uma ótima opção cicatrizante.

Existem, ainda, outras propriedades na cavalinha, que proporcionam distintos benefícios para a pessoa que a consome, como as melhorias aparentes em cabelo e unhas e nos problemas respiratórios.

Benefícios do chá de cavalinha

Embora a cavalinha seja utilizada não somente para chás (você pode utilizá-la em cápsulas ou extrato seco), esse é um meio bem convencional e antigo. Por isso, é importante que você perceba como o chá de cavalinha pode servir para seus propósitos.

Na realidade, as indicações mais comuns são para o emagrecimento e a redução do inchaço corporal, mas sua lista de benefícios vai muito além.

Quer descobrir quais são todas as vantagens no consumo de chá de cavalinha? Então, confira a lista, abaixo:

  • Ajudar no tratamento de ansiedade e depressão;
  • Atuar nos processos de incontinência urinária infantil;
  • Auxiliar na circulação sanguínea;
  • Auxiliar no tratamento de doenças da bexiga e dos rins;
  • Colaborar com a saúde das artérias;
  • Diminuir a oleosidade, reduzindo, como consequência, o aparecimento de espinhas e cravos;
  • Aliviar a retenção de líquidos corporais;
  • Eliminar toxinas e os radicais livres presentes no organismo;
  • Estimular a defesa do organismo;
  • Estimular o processo de cicatrização da pele e do organismo em geral;
  • Evitar o envelhecimento precoce;
  • Favorecer a queima de gorduras localizadas;
  • Fazer o tratamento para grande perda de sangue na menstruação;
  • Interferir positivamente na aparência das unhas;
  • Melhorar o tempo de coagulação do sangue;
  • Reduzir a pressão arterial;
  • Tratar frieiras e aftas;
  • Cuidar hemorragias nasais;
  • Tratar inflamações da próstata.

Uma das maiores dúvidas sobre o chá de cavalinha é se o seu uso é indicado para o emagrecimento. Por ter ação diurética e antioxidante, esse chá favorece o processo de emagrecimento, contudo é fundamental que o consumo seja aliado a uma dieta equilibrada e saudável, sem esquecer da prática regular de exercícios físicos.

Como fazer o chá de cavalinha?

Chá de Cavalinha: Benefícios, Como Tomar e Mais

A preparação do chá de cavalinha deve ser feita por infusão, pois isso evita a perda de suas propriedades. Sendo assim, a recomendação é que se faça a fervura de uma determinada quantidade de água – em torno de 300ml –, desligando o fogo logo após. Adiciona-se um punhado (ou 2 colheres de sopa) de cavalinha e deixa-se a infusão reservada e abafada (tampada) por 5 minutos.

Depois, é só coar e consumir o chá de cavalinha, tanto quente como frio. Você é quem decide. No entanto, faça uso em até 24 horas após o seu preparo. Também, é indicado que esse chá seja utilizado, no máximo, até 3 vezes ao dia, durante um período de 10 dias.

O uso prolongado da cavalinha pode causar alguns efeitos colaterais, que merecem ser conhecidos:

  • Arritmia;
  • Certa fraqueza muscular;
  • Dores de cabeça;
  • Irritação urinária;
  • Perda de apetite;
  • Problemas digestivos e dores abdominais;
  • Queda da pressão arterial;
  • Redução dos níveis de vitamina B1.

Em quantidade excessiva, a cavalinha pode ter um pouco de toxicidade, por meio de um alcaloide. Além disso, o excesso de selênio pode provocar problemas neurológicos, sendo contraindicado para:

  • Gestantes;
  • Lactantes;
  • Pessoas que sofrem com insuficiência renal;
  • Pessoas que sofrem com insuficiência cardíaca;
  • Pessoas que possuem gastrite e úlceras duodenais;
  • Pessoas que fazem uso de anticoagulantes, diuréticos e anti-hipertensivos.

Portanto, é sempre mais indicado que você converse com um profissional de saúde sobre as propriedades do chá de cavalinha e como inclui-lo em seu dia a dia, conforme suas necessidades de saúde, lembrando sempre das quantidades máximas por dia.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário