Cerveja – 5 benefícios e 5 malefícios! Saiba como consumir corretamente

Quem é que não gosta de uma cervejinha gelada no final de semana, aidna mais em dias quentes? Pois saiba que o consumo pode trazer benefícios! Confira.

Quem não gosta de uma cervejinha gelada, não é mesmo? Não é à toa que ela é uma das bebidas mais apreciadas no mundo, perdendo apenas para água e café.

Existem diversas “teorias” sobre como a cerveja surgiu, porém acredita-se que ela tem mais de 6 mil anos de existência e que foi criada, acidentalmente, na mesopotâmia, região onde o plantio de trigo e cevada era grande. A partir daí, a teoria é de que, provavelmente, alguém esqueceu esses grãos junto à água por alguns dias e resolveu provar a mistura.

Cerveja

Na Antiguidade, ela era um componente comum da dieta da população, e não apenas uma bebida usada em momentos de descontração e comemorações, como é hoje em dia. Desde sua criação, a cerveja passou por inúmeras transformações até chegar à “receita perfeita”: primeiro, era feita apenas com água e malte de cevada ou trigo. Depois, foi acrescido o lúpulo, e só muitos anos depois a levedura.

Como existem diversos tipos de cerveja, algumas ainda acrescentam outros ingredientes para criar novos sabores, como gengibre, mel, damasco, laranja, entre outros.

Mas, será que a cerveja é saudável ou pode fazer mal à saúde? Confira, a seguir, os benefícios e malefícios da bebida, bem como a forma correta de ingestão, só aqui no Quero Viver Bem!

Benefícios da cerveja

Como comentado no início, segundo a Lei De Pureza da Cerveja, ela deve ser composta por água, malte de cevada/trigo, lúpulo e levedura, sendo este último um ingrediente opcional.

Existem inúmeros estudos comprovando que, em quantidades moderadas e aliada a um estilo de vida saudável, a cerveja pode trazer benefícios à saúde, tais como os descritos a seguir.

Cerveja

Contém vitaminas do complexo B

A cevada e o lúpulo são ricos em vitaminas do complexo B, que têm diversas funções, sendo as principais:

  • Produção de novas células e formação da mielina, que protege os neurônios e o sistema nervoso;
  • Ajuda na metabolização da glicose;
  • Regulagem da formação de homocisteína, uma substância prejudicial ao coração.

Sendo assim, o consumo moderado de cerveja pode:

  • Auxiliar o funcionamento do cérebro, protegendo-o contra o Mal de Alzheimer e a depressão, além de estimular a memória;
  • Diminuir o risco de desenvolvimento de diabetes;
  • Proteger o coração.

Fortalece os ossos

O silício presente na cerveja facilita a absorção do cálcio, mineral essencial aos ossos. Além disso, ele contribui para a formação de colágeno, nutriente que fortalece ossos, cabelo, unhas e pele.

Melhora o raciocínio

Um estudo feito nos EUA constatou que a cerveja, consumida moderadamente, deixa a pessoa com um raciocínio mais rápido e um pensamento mais criativo.

Por outro lado, se ingerida em excesso, atrapalha a capacidade de pensar, deixando o indivíduo confuso.

Na verdade, tanto o benefício quanto o malefício em relação ao raciocínio se devem ao álcool: ele pode diminuir bloqueios mentais e estimular a formação de ideias.

[VEJA TAMBÉM: EFEITOS DO ÁLCOOL NO CÉREBRO]

Controla a insônia

Além da cerveja conter álcool, que ajuda a relaxar, também contém o lúpulo, que, segundo estudos, ativa um neurotransmissor que diminui a atividade do sistema nervoso, atuando como um sedativo.

Cerveja

Malefícios

Se consumida em excesso e com frequência, a cerveja pode ser bastante prejudicial. Veja os malefícios que isso pode ocasionar, abaixo.

Problemas no fígado

O fígado é o mais afetado pelo consumo de cerveja em grandes quantidades. Além do álcool, o excesso de carboidratos pode sobrecarregar o órgão, danificando-o aos poucos e levando a sérios problemas, como cirrose, esteatose e hepatite, além de diabetes, já que o fígado é responsável por metabolizar a glicose.

Problemas no estômago

Outro órgão bastante prejudicado pelo consumo exagerado de álcool é o estômago, podendo resultar em câncer.

Ganho de peso

Na verdade, a cerveja por si só não é tão calórica a ponto de favorecer o ganho de peso. Contudo, as pessoas costumam exagerar no consumo, o que eleva bastante a quantidade de calorias ingeridas no dia.

Além disso, normalmente, a bebida vem acompanhada de aperitivos calóricos e gordurosos, como frituras (porções de batata, mandioca, bolinhos, pastéis), embutidos (presunto, bacon, salame), pães, queijos, entre outros.

Problemas de memória

Apesar de termos falado que, em quantidades moderadas, a cerveja pode melhorar o funcionamento do cérebro, protegendo contra o Alzheimer e favorecendo o raciocínio, se consumida em excesso e por um longo período, pode acontecer o contrário: o excesso de cerveja prejudica o sistema cognitivo, piorando a aprendizagem e a memória.

Redução da expectativa de vida

Por causar muitos problemas a órgãos vitais, como o fígado, o exagero no consumo de cerveja (e também de outras bebidas alcoólicas) diminui a expectativa de vida, já que pode afetar praticamente todo o corpo.

Cerveja

Tabela Nutricional

Em uma lata de cerveja (355 ml) do tipo pilsen há:

Ela contém, também, alguns nutrientes como vitaminas do complexo B, silício, fósforo e selênio.

[VEJA TAMBÉM: LEVEDO DE CERVEJA – BENEFÍCIOS DO CONSUMO]

Como consumir?

Segundo pesquisas, para que não se tenha problemas de saúde devido ao alto consumo de cervejas, mulheres podem tomar até 2 copos e homens até 3 copos pequenos por dia.

Contudo, o ideal é que não se tome a cerveja juntamente com os acompanhamentos altamente calóricos, como frituras e embutidos.

Para que a cerveja não prejudique a sua saúde, é necessário aliar o seu consumo a uma alimentação adequada e à prática de atividades físicas.

Cerveja

Contraindicações

A bebida não é indicada para:

  • Menores de 18 anos;
  • Gestantes;
  • Celíacos;
  • Quem está tomando algum medicamento;
  • Pessoas com problemas no fígado, estômago e coração;

Se você apresenta algum outro problema de saúde, converse com o seu médico a respeito do consumo de bebidas alcoólicas na sua condição.

Ou seja, se você não tem nenhuma contraindicação, não há problema algum em consumir uma cervejinha de vez em quando! Com moderação, é totalmente possível ter uma vida saudável e feliz, sem abdicar de comidas e bebidas que gostamos.

Resumo do conteúdo


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário