Cebola – Benefícios, Tabela nutricional, indicações e contraindicações

Mesmo não havendo uma unanimidade a respeito do seu sabor, um dos vegetais mais usados na culinária do mundo todo é a cebola (Allium cepa).

Pertencente à família Alliaceae, ela é originária da Ásia Central, posteriormente levada para países europeus e africanos. Só então foi trazida ao Brasil pelos portugueses.

A cebola tem formato oval-arredondado e uma casca em tons de marrom, em lâminas que se sobrepõem umas sobre as outras, em camadas. Seu interior é esbranquiçado e é a parte consumida por humanos. Ela pode ser encontrada o ano todo, mas sua safra é de setembro a março.

Historicamente, o vegetal foi usado para a prevenção de doenças como a cólera e a praga, além de ter sido utilizada no tratamento contra a gripe e o resfriado. Atualmente, ela é, geralmente, empregada como condimento, para dar sabor aos alimentos, enquanto que o seu chá é o mais recomendado em casos de gripes.

Cebola

Benefícios da cebola

Seus benefícios vão além do sabor marcante. Ela possui substâncias que auxiliam na manutenção da saúde, principalmente de ação anti-inflamatória e antioxidante. Confira algumas das principais propriedades medicinais da cebola, abaixo.

Defende o organismo contra infecções

Suas propriedades antioxidantes são derivadas da presença de nutrientes como a vitamina C e a quercetina, que lhe conferem função imunológica. Além disso, aumenta a proliferação de células do sistema imunológico.

Combate ao câncer

Estudos mostraram que a cebola reduz inflamações e diminui o risco de tumores nos órgãos do sistema digestivo, bem como de câncer de próstata. Por ser rica em antioxidantes, aumenta os níveis de glutationa.

Faz bem para o sistema digestivo

A cebola possui oligossacarídeos de ação probiótica, favorecendo os microrganismos do intestino e, consequentemente, melhorando a absorção de alimentos. Além disso, atua na diminuição de nitrito no trato gastrointestinal, substância que prejudica essa região.

Protege os ossos

As cebolas roxas são as mais indicadas para mulheres na menopausa, período em que necessitam aumentar a ingestão de cálcio e outros minerais para combater a osteoporose.

É fonte de vitaminas do complexo B

A cebola é rica, principalmente, em vitaminas B1 (tiamina) e B2 (riboflavina), que são importantes para o metabolismo.

Protege o coração

Além de diminuir os níveis de colesterol ruim, compostos presentes na cebola promovem relaxamento da musculatura cardíaca e vasodilatação, o que previne doenças cardiovasculares.

Cebola2

[PARA MAIS BENEFÍCIOS DA CEBOLA, CONFIRA MAIS, AQUI]

Tabela Nutricional

A cebola contém vitamina A, B6, B12, C e E, minerais como o potássio, além de fibras. Confira, abaixo, os valores nutricionais para 100 gramas de cebola crua:

Dicas de consumo

Para garantir os efeitos benéficos da cebola no organismo, aconselha-se a ingestão de duas cebolas por semana. Opte por bulbos firmes, com cascas secas. Ela pode ser utilizada no preparo de receitas salgadas ou ser preparada sozinha, como salada e patê.

Cebola3

Contraindicações

Nem todo mundo gosta do sabor da cebola, pois ele é bem característico, principalmente se o alimento estiver cru. Além disso, in natura, a ingestão de grandes quantidades pode levar a incômodos no intestino. Ela pode, também, provocar mau hálito e cheiro característico nas mãos de quem a manuseia.

Outra característica é que seu cheiro forte faz as pessoas chorarem. Isso acontece porque, quando as células da cebola são rompidas (no momento do corte do vegetal), o composto sulfato de alilo é exposto ao ar e volatiliza, irritando os nossos olhos. Para reduzir a produção desse composto, é recomendado colocar as cebolas sem as cascas em uma bacia com água por, pelo menos, meia hora. Isso reduzirá a atividade dessa enzima.

Mais Informações

O Brasil é o sétimo maior produtor de cebola do mundo, ficando atrás apenas de países como a China e a Índia.

Existem três tipos de cebola, sendo que a as amarelas são as mais consumidas no Brasil, e as roxas são as de sabor mais suave. Há, também, as cebolas brancas, que possuem sabor mais acentuado.


Referências utilizadas neste conteúdo:

BOOTS, A.W.et al. Health effects of quercetin: from antioxidant to nutraceutical. European Journal of Pharmacology, v.585, p.325-337, 2008.

GALDÓN, B.R. et al. Fructans and major compounds in onion cultivars (Allium cepa). Journal of Food Composition and Analysis, v.22, p.25-32, 2009.

http://publicacoes.epagri.sc.gov.br/index.php/RAC/article/viewFile/89/25

http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/1920/1/Dissert_LidianeBatistaMuniz.pdf

MURAKAMI, A. et al. Multitargeted cancer prevention by quercetin. CancerLetters, v.269, p.315-325, 2008

http://www.nepa.unicamp.br/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_%20ampliada_%20e_revisada.pdf

https://www.bbcgoodfood.com/howto/guide/ingredient-focus-onions


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário