Candidíase – O que é? Causa, Sintomas e Tratamento

A candidíase é uma infecção causada por um fungo e afeta milhares de pessoas, sendo que o sexo feminino é o mais atingido: cerca de 75% das mulheres terão essa doença em algum período de suas vidas. Mais comum de aparecer nos órgãos genitais femininos, a candidíase pode surgir também nos órgãos genitais masculinos, na pele, nas unhas, na garganta, na boca e na corrente sanguínea.

Em geral, não se trata de uma infecção grave, principalmente se o sistema imunológico da pessoa atingida estiver em pleno funcionamento, já que o próprio organismo pode combater a candidíase. Caso contrário, a infecção pelo fungo candida pode migrar para outras áreas do organismo, incluindo o sangue, as membranas ao redor do coração ou mesmo o cérebro, podendo gerar sérias complicações.

candidíase sintomas

Vale dizer que esse fungo vive em pequenas quantidades no organismo e serve para ajudar na absorção de nutrientes, bem como na digestão. Porém, quando ele se reproduz, sintomas típicos de candidíase podem surgir.

No trato digestivo, por exemplo, o fungo quebra as paredes que revestem o intestino e avança na corrente sanguínea, liberando toxinas diversas, o que pode causar a síndrome do intestino permeável. Já quando o equilíbrio natural do pH do corpo está baixo, a candida cresce de forma incontrolável e causa um problema sistêmico no organismo.

O que causa a candidíase

Como já foi mencionado, o fungo já existe no organismo e o seu crescimento descontrolado pode provocar a candidíase. Porém, há uma série de fatores que levam ao seu desequilíbrio. Por exemplo, áreas mais quentes e úmidas são perfeitas para o fungo se desenvolver. Dessa forma, as partes íntimas, dobras na pele e garganta, bem como a boca são as mais propícias ao surgimento desse problema.

Importante destacar que o desequilíbrio da concentração desse tipo de fungo pode ser mais premente em adultos, mas também em crianças, desde que estas estejam com o sistema imunológico debilitado.

Candidíase

No caso das gestantes, é possível que a candidíase apareça, pois a gestação é um período em que ocorrem maior vascularização na genitália, além do aumento de lactobacilos e da mudança no pH da vagina, que se torna mais ácida, propiciando a ocorrência da candidíase.

Vale dizer que a candidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível, porém ela pode ser transmitida a partir do contato sexual, especialmente para a boca e as genitálias. Por isso, é recomendável o uso de preservativos, que evitarão esse tipo de problema.

[CONFIRA TAMBÉM: O QUE É HIV?]

Sintomas da candidíase

Os sintomas vão depender do local afetado. Por exemplo, se a candidíase se manifesta na vagina, ocorre o aparecimento de um corrimento esbranquiçado. É normal a mulher sentir coceira e dor na região, principalmente durantes as relações sexuais, além de perceber uma maior vermelhidão.

Se o homem tiver candidíase no pênis, também sentirá dor durante o ato sexual, bem como coceira, ardência e inchaço na glande. Poderão surgir rachaduras no pênis, além de um corrimento esbranquiçado e de forte odor. Ir ao banheiro urinar com esse problema poderá ser doloroso.

Se a candidíase for na boca, podem surgir vermelhidão, ardência, desconforto, dor e dificuldade para engolir, manchas brancas nos lábios e na língua e rachaduras no canto da boca. Já na pele, os sintomas são vermelhidão nas dobras afetadas, escurecimento da pele com formação de erosão e crostas, descamação, coceira e queimação na região das dobras, bem como a saída de líquidos das lesões.

Tratamentos indicados para a candidíase

candidíase doença

Independentemente de onde estiver localizada, a candidíase deve ser tratada com pomadas antifúngicas ou medicamentos antimicóticos, que são aplicados no local. Porém, em casos mais complexos e denominados como candidíase recorrente, pode ser necessário a indicação de terapia e mudanças no estilo de vida do indivíduo. Além disso, deve ser analisada a possibilidade de outros fatores de risco (uso de corticoides, diabetes, infecção por HIV, entre outros) estarem influenciando no retorno frequente da doença.

É muito importante também manter o sistema imunológico saudável e funcionando corretamente, pois isso ajudará o próprio organismo a combater o crescimento descontrolado dos fungos. Isso pode ser feito a partir de uma alimentação adequada.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (Ainda sem avaliações)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

Deixe um Comentário