Cálcio – O que é? Benefícios, Tabela nutricional e Deficiência no corpo

Um dos nutrientes que mais estamos acostumados a ouvir no cotidiano é o cálcio. Isso porque, além de sua importância para o funcionamento do organismo, também é o elemento mais abundante em nosso organismo, correspondendo a 2% do peso corpóreo, sendo que 99% do elemento está presente na composição dos ossos e dentes, e 1% é usado nas outras diversas funções, estando difundido no sangue.

Sua origem é mineral e seu símbolo na tabela periódica é Ca, mas a forma mais comumente encontrada no organismo é Ca10(OH)2(PO4)6, chamado de fosfato. Essa substância forma cristais que são embebidos nas fibras de colágeno.

cálcio2

Benefícios do cálcio

Como mencionado acima, o benefício mais conhecido é o seu papel na estruturação de ossos e dentes. No entanto, suas funções vão além. Confira as principais, a seguir:

Fortalece os músculos

O transporte do cálcio para o interior das células das fibras musculares fomenta a contração muscular. Assim, esse elemento é essencial para a capacidade motora do organismo.

Faz bem para o sistema nervoso e hormonal

Interligado ao sistema muscular, o sistema nervoso também depende do cálcio para suas atividades. Esse mineral promove a permeabilidade da membrana plasmática, sendo um dos responsáveis pela transmissão nervosa. Além disso, é encarregado de realizar a secreção de hormônios em algumas células.

Faz bem para o sistema circulatório

No sistema circulatório, ele é um dos fatores que possibilita a coagulação. Além disso, atua nos processos de contração vascular e vasodilatação.  Alguns estudos também apontam o cálcio como uma molécula que pode ajudar a diminuir o risco de contração de doenças cardiovasculares, já que reduz a absorção de lipídeos, diminuindo os níveis de colesterol no sangue. No entanto, ainda não há um consenso sobre essa função.

Controla a pressão arterial

Estudos também apontam para a relação entre a maior ingestão de cálcio e a diminuição da pressão arterial, bem como para o risco de hipertensão. Mas, assim como seu uso para diminuição do risco de doenças cardíacas, aqui também não há um consenso entre as pesquisas realizadas.

Tabela nutricional do cálcio

cálcio

É comum ouvirmos que a ingestão de leite e derivados é indispensável para suprirmos nossa necessidade de cálcio. No entanto, há diversos outros alimentos que contêm quantidades elevadas desse nutriente.

Para porções de 100 gramas, verifique a quantidade de cálcio presente:

Riscos em caso de deficiência

A curto-prazo, a insuficiência na ingestão de cálcio não causa sintomas, mas, a longo prazo, as consequências podem ser negativas. Entre os problemas da deficiência de cálcio estão a osteopenia, caracterizada pela perda de massa óssea, a osteoporose e a fratura óssea. Além disso, há riscos para o funcionamento do coração.

Hipocalcemia, por exemplo, pode ser causada por problemas como mal funcionamento renal, retirada cirúrgica do estomago e uso de certos medicamentos.

Apesar de ser incomum a falta de cálcio no organismo, há algumas pessoas que se enquadram nos grupos de risco e, portanto, devem estar atentas. São eles: mulheres na menopausa, pessoas alérgicas a leite, mulheres atletas e vegetarianos/veganos.

Como identificar a deficiência

O diagnóstico de deficiência de cálcio no organismo pode ser verificado em exames de sangue. A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda níveis próximos a 9 a 10.5 mg/dL. Doenças como a hipocalcemia produzem os seguintes sintomas que podem ser usados para diagnosticar o quadro: dormência e formigamento nos dedos, cólicas musculares, convulsões, letargia (perda de consciência), pouco apetite e ritmo cardíaco abdominal.

Tratamento em caso de deficiência

cálcio3

Para se tratar, pode-se aumentar a ingestão de alimentos ricos em cálcio para a obtenção de uma média de 1000mg diários, como sugerido pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Vale lembrar que esse valor é uma média e que seu consumo deve ser maior em crianças e adolescentes, e para idosos. No entanto, em certos casos, é recomendável a suplementação com remédios.

Outras informações

O excesso de cálcio no organismo também pode gerar complicações. Esse acúmulo pode ser resultado da dieta alimentar ou da ingestão de suplementos. Dentre os problemas associados estão o cálculo renal, a síndrome leite-alcali e, ainda, os distúrbios na ingestão de outros minerais, como o ferro e o magnésio.

No entanto, estudos demonstraram que países subdesenvolvidos, como América do Sul, África e Ásia, não ingerem a quantidade ideal de cálcio, e o Brasil está entre eles.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário