Aroeira – Benefícios, Propriedades, Consumo e Contraindicações

A aroeira é uma planta nativa brasileira, que pode ser encontrada em diversas regiões do Brasil, sobretudo nas áreas litorâneas. É comum ver a planta sendo usada para arborizar praças, ruas e avenidas, além de que ela é uma boa fornecedora de madeira em regiões rurais.

Todavia, além de ser frondosa, os frutos e as folhas da aroeira são muito usados para fazer óleos essenciais, enquanto que sua raiz, casca e folha têm algumas indicações medicinais. Por isso, é comum encontrar quem faça compressas e infusões com essas partes da planta.

Benefícios da Aroeira para a saúde

Aroeira

A planta pode ser usada tanto para cuidados medicinais internos como externos, inclusive, existem inúmeros medicamentos desenvolvimentos em laboratórios com as propriedades encontradas na aroeira.

De acordo com os populares, o uso interno da aroeira é benéfico para as seguintes condições:

  • Pressão alta;
  • Tumores;
  • Problemas respiratórios;
  • Gota;
  • Reumatismos;
  • Problemas no sistema urinário;
  • Diarreia;
  • Dores causadas pela artrite;
  • Depura do sangue.

O uso externo, usado na forma de banhos de assento e também cataplasmas, é bom para:

  • Micoses;
  • Candidíase;
  • Infecções urinárias;
  • Problemas de pele;
  • Inflamações;
  • Problemas ginecológicos;
  • Feridas.

Propriedades da Aroeira

O efeito anti-inflamatório da planta já é um grande destaque, inclusive, alguns laboratórios já desenvolveram produtos para cicatrização e uso ginecológico com o tanino, um dos princípios ativos da Aroeira.

Além de taninos, a planta é rica em polifenóis e flavonóides, componentes antioxidantes importantes para combater os radicais livres que aumentam os riscos de desenvolvimento do envelhecimento precoce e de outras doenças.

A aroeira ainda possui propriedades fungicidas, que ajudam a proteger o organismo de fungos e bactérias.

Aroeira

Como consumir?

Para o consumo interno, é necessário preparar o chá, que pode ser feito de duas maneiras: infusão ou decocção. Veja:

  • Infusão: ferva um litro da água, depois adicione 1 colher de sopa de folhas de aroeira. Deixe abafado por 5 minutos, coe e beba aproximadamente 3 xícaras por dia;
  • Decocção: ferva 1 litro da água juntamente com 3 pedaços de casca de aroeira por 10 minutos. Coe e consuma ao longo do dia.

É importante conservar a bebida preparada na geladeira.

Já para uso externo, conforme mencionado acima, é possível fazer compressas ou banhos de assento com essa planta. Para preparar o composto, faça o seguinte:

  • Ferva 25 gramas da casca da aroeira em 1 litro da água. Coe e depois faça compressas quentes em cima de feridas ou inflamações;
  • Para o banho de assento, pode ser usado a mesma receita das compressas. Basta macerar as folhas em água quente, com as mãos, jogar no corpo, do pescoço para baixo, depois de tomar o banho higiênico.

Uma curiosidade interessante é que esses banhos fazem parte dos rituais de religiões afro-brasileiras.

Aroeira

Contraindicações da Aroeira

Embora a aroeira seja uma planta muito conhecida na medicina popular, ainda não existem evidências científicas que comprovem todas os benefícios citados. Por isso, é importante entender que existe a necessidade de ter cautela na hora de utilizar.

Comumente, é visto que o uso externo já possui aprovação de algumas indústrias de cosméticos, pois as propriedades da planta se mostram eficientes para remover a oleosidade da pele. Desse modo, é seguro fazer o uso.

Mas, com relação ao chá e às outras bebidas, é importante consultar um médico antes da utilização, pois podem ocorrer problemas gastrointestinais em algumas pessoas que já possuem tal predisposição.

Alergias na pele também foram relatadas com o uso da planta. Grávidas, lactantes e crianças não podem consumir a aroeira sem a liberação médica.

O uso de chás medicinais são as principais causas de intoxicação nas pessoas, isso acontece porque existe um ledo engano com relação às plantas. A ideia é que chás não fazem mal, entretanto, eles podem conter substâncias que não são conhecidas, sobretudo aquelas que não possuem estudo ou evidências científicas de que podem ser consumidas de forma segura.

Outro ponto fundamental é a escolha da planta a ser usada. No caso da aroeira, o correto é a “mansa”, pois a variedade branca e brava não é recomendada para uso interno e externo, pois pode causar alergias.

De qualquer forma, procure um médico antes de usar qualquer substância, inclusive as naturais.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário