Sofre com Enxaqueca? O que comer e o que não comer durante as crises

A enxaqueca é uma doença caracterizada pela cefaleia (dor de cabeça) presente em apenas uma parte da cabeça, juntamente com possíveis sintomas de náuseas, vômitos, fonofobia e fotofobia.

As cefaleias estão entre as doenças com maiores queixas, sendo a enxaqueca o principal problema, que, em sua maioria, atinge mulheres em maior quantidade. Esse problema é conhecido por causar dores fortes de cabeça que, normalmente, duram de 2 a 48 horas, podendo apresentarem-se em intensidades diferentes, durante as crises. Além disso, nesses momento, os pacientes se tornam incapazes de realizar tarefas cotidianas.

As causas que desencadeiam a enxaqueca podem ser diversas, como estresse, fatores genéticos, problemas hormonais, insônia e má alimentação – que parecem ser os principais causadores das crises. Dentro desse grupo de possíveis causas está a má alimentação como diferencial tanto para contribuir com as crises, como para ajudar a reduzir os efeitos do problema.

Existem alimentos que potencializam a enxaqueca e, por isso, devem ser evitados, não apenas durante as crises, mas na rotina nutricional como um todo. Em contrapartida, há outros alimentos que devem ser introduzidos na dieta, para ajudar a evitar o problema.

Alimentos que ajudam no combate à enxaqueca:

Sofre com Enxaqueca? O que comer e o que não comer durante as crises

  • Peixes, como salmão e sardinha

Os peixes, principalmente os considerados gordos, são ricos em ômega 3, um importante anti-inflamatório. A inflamação causa vasodilatação e aumenta a vascularização cerebral, de maneira a causar as dores.

O ômega 3 inibe a ação dessas inflamações e ajuda na prevenção das crises de enxaqueca.

  • Couve

As verduras de folha, principalmente a couve, são ricas em magnésio e triptofano, respectivamente, responsável por diminuir a tensão dos vasos sanguíneos, relaxando a musculatura tensa que causa a dor e atuando como neurotransmissor para participar do processo de produção da satisfação e do prazer.

  •  Oleaginosas

As oleaginosas, assim como a couve, são ricas em triptofano, aminoácido responsável pela sensação de prazer e satisfação. Além disso, algumas opções, como a ervilha, são ricas em vitaminas do complexo B, que agem como antioxidantes, prevenindo a ação dos radicais livres contra os neurônios.

  • Sementes, como a linhaça e o gergelim

Essas sementes são ricas em ômega 3, potente anti-inflamatório, prevenindo o aumento do fluxo sanguíneo cerebral e, consequentemente, a dor.

  • Gengibre, canela e cravo

Esses são alimentos que reduzem a vasodilatação e seus efeitos negativos, além de serem potentes anti-histamínicos, que inibem a síntese de prostaglandina, hormônio responsável pela sensação de dor.

  • Leite e derivados

Os leites são ricos em vitamina B12, responsável por manter a camada protetora que envolve o sistema nervoso, chamada de bainha de mielina. Na falta da vitamina B12, podem ocorrer desmielinização e maior sensibilidade do sistema, causando a dor.

Os laticínios também são fontes de triptofano, neurotransmissor já anteriormente mencionado.

Alimentos que pioram as crises de enxaqueca

Sofre com Enxaqueca? O que comer e o que não comer durante as crises

  • Chocolate

O chocolate contém amina, que altera a capacidade de dilatação dos vasos sanguíneos, causando aumento da pressão arterial e, consequentemente, dores de cabeça. Além disso, algumas opções de chocolates são ricas em açúcares refinados, fontes de glicose rápida e que vão direto para o cérebro, causando aumento das dores.

  • Bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas são compostas por aldeídos, histaminas e tiramina. O primeiro causa vasoconstrição dos vasos sanguíneos, aumento da pressão arterial e dores de cabeça.

Já o segundo e o terceiro são responsáveis pela produção de prostaglandina, atuando diretamente na sensação da dor.

  • Refrigerante, café e chá preto

Os refrigerantes são ricos em cafeína e causam alerta do sistema nervoso, o que pode potencializar as crises de enxaqueca. A cafeína também causa aumento da pressão arterial, bem como a dor.

A alta concentração de açúcares nessas bebidas também pode contribuir para as crises, já que esse é um tipo de carboidrato facilmente absorvido e que, em excesso, vai diretamente para o cérebro, acentuando as dores.

  • Frituras

Esse tipo de gordura tem alto poder inflamatório, provocando hipertensão e contribuindo para a dor. Por isso, quando consumidas em excesso, as frituras são potenciais causadores da enxaqueca.

  • Embutidos

Os embutidos são produtos, normalmente, de origem animal, preparados em conservas, como linguiças, presunto e enlatados. Esses produtos são ricos em sódio, que causa retenção de líquidos e, consequente, aumento da pressão arterial. Também, contêm glutamato monossódico que é um realçador de sabor, que hoje vem sendo associado à morte neural e do sistema nervoso.

  • Frutas cítricas

As frutas cítricas potencializam a absorção de cobre pelo organismo, podendo desencadear a enxaqueca, em pessoas que sofrem com a doença.

  • Glúten

Algumas pessoas podem ter crises de enxaqueca desencadeadas por uma alergia ao glúten, por isso a redução do consumo dessa proteína pode ser determinante para o combate às crises de enxaqueca.

Alguns hábitos que ajudam a evitar a enxaqueca

Sofre com Enxaqueca? O que comer e o que não comer durante as crises

Além dos alimentos, existem alguns hábitos que podem contribuir para evitar o aparecimento das crises, como:

  • Comer de 3 em 3 horas: ficar longos períodos em jejum causa queda dos níveis de glicose e, consequentemente, aumenta as dores de cabeça e a queda da pressão arterial;
  • Praticar exercícios: a prática de atividades físicas melhora a circulação sanguínea e ainda contribui para o relaxamento e descanso da mente;
  • Dormir bem: ter, ao menos, 8 horas de sono, é essencial para o corpo recuperar-se e relaxar, assim é possível começar o dia sem estresse, nem cansaço – principais fatores para as crises de enxaqueca.
  • Relaxar: ter um momento no dia dedicado para relaxar a mente pode ajudar a diminuir a tensão e reduzir as chances de crises de enxaquecas;
  • Não fumar: a nicotina, presente nos cigarros, altera a capacidade de dilatação dos vasos sanguíneos, causando enrijecimento deles – isso contribui para o aumento da pressão arterial e, consequentemente, das dores de enxaqueca.

Este texto foi revisado pelo Profissional: Daiane Mello (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (Ainda sem avaliações)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

Deixe um Comentário