Alimentos Orgânicos – O que são, quais são, benefícios para a saúde

Os alimentos orgânicos tem se popularizado cada vez mais. Veja aqui quais os principais produtos orgânicos e os benefícios de consumí-los.

Nunca se ouviu falar tanto de alimentos orgânicos como de alguns anos para cá. As pessoas estão cada vez mais em busca de qualidade de vida, e isso engloba uma alimentação mais natural e sem o uso de agrotóxicos e pesticidas comumente utilizados na agricultura convencional.

Para ser considerado um alimento orgânico o sistema de produção agrícola deve ser diferente dos demais, pois o solo precisa ser manejado de uma forma diferente, sem o uso de materiais sintéticos, venenos, radiações ionizantes e organismos modificados, os famosos transgênicos.

Entretanto, não é somente na plantação que essas práticas são vetadas, mas também na forma de armazenamento, transporte e distribuição dos alimentos que devem ser livre de qualquer componente químico.

Quais são os alimentos orgânicos?

alimentos orgânicos

Os alimentos produzidos de forma convencional em sua maioria utilizam organismos geneticamente modificados que, segundo os órgãos responsáveis, são mais resistente a pragas.

No entanto, a agricultura orgânica tem outra filosofia, a de entregar alimentos orgânicos produzidos de uma forma sustentável utilizando adubo orgânico e fazer o controle de pragas de uma forma natural, sem utilizar recursos químicos.

Além de melhorias para a própria saúde, ao adquirir esse tipo de alimento o consumidor passa a contribuir também para o fortalecimento da agricultura familiar.

É extremamente importante salientar que os alimentos orgânicos não são restritos somente a frutas e legumes, conforme a maioria das pessoas pensam, mas sim a outros tipos de produtos que são religiosamente consumidos pela população, entre eles:

  • Feijão
  • Arroz
  • Ovos
  • Frango
  • Carnes
  • Mel
  • Vinho
  • Cacau
  • Chocolate
  • Cana de açúcar
  • Soja
  • Gengibre
  • Leite
  • Queijos
  • Guaraná
  • Geléias
  • Verduras em geral
  • Frutas em geral

No Brasil, o cultivo de alimentos orgânicos se destaca com relação a cana de açúcar, soja, manga, uvas, pêssego, morango, gengibre e guaraná.

alimentos orgânicos

Para garantir que o consumidor não será enganado, todo o agricultor que optar pela plantação sustentável deve obter o Certificado de alimentos orgânicos junto ao Ministério da Agricultura, o selo é uma forma de identificação que fica exposto na embalagem do produto.

Apenas agricultores familiares que são cadastrados por cooperativas ou demais organizações de controles sociais são isentos dessa certificação.

Benefícios dos alimentos orgânicos para a saúde

O Brasil é um dos campeões mundiais no uso de agrotóxicos nos alimentos. Você já parou para pensar o quanto isso pode fazer mal a saúde?

É justamente por isso que existem campanhas que destacam os benefícios dos alimentos orgânicos para saúde, pois o simples fato de não conter elementos pesticidas e venenos nos produtos é um grande avanço para o combate a diversas doenças.

Além disso, os produtos cultivados dessa forma, são muito mais nutritivos e saborosos. Confira os demais benefícios:

comidas orgânicas

  • Reduzem as chances de desencadear reações alérgicas devido a ausência das substâncias químicas;
  • Não alteram os níveis hormonais no organismo;
  • Previnem o câncer, pois reduzem a exposição às substâncias que podem ser nocivas a saúde;
  • Mantém o sabor e aroma original dos alimentos, é perceptível a diferença entre alimentos orgânicos e os inorgânicos;
  • Previne doenças neurológicas;
  • Combate o envelhecimento precoce;
  • Melhoram problemas no estomago e no fígado;
  • O cultivo de alimentos orgânicos conserva a qualidade da água em lençóis freáticos.

A Agence Française de Sécurité Sanitaire des Aliments (AFSSA) realizou um estudo sobre a qualidade nutricional dos alimentos orgânicos comparados aos não orgânicos e encontrou resultados positivos: mais ferro e magnésio em vegetais como batata, couve, cenoura, beterraba, alho-poró, alface, cebola, aipo e tomate; mais vitamina C na batata, alho-poró, couve e aipo; maiores quantidades de betacaroteno no tomate, cenoura e leite; maiores quantidades de fitoquímicos na maçã, pêssego, pera, laranja, cebola, tomate, batata, pimentão, óleo de oliva (compostos fenólicos), vinho (resveratrol) e tomate (ácido salicílico) e maior teor de ácidos graxos poli-insaturados no leite, ovos e carnes orgânicas. Além disso, esse estudo confirmou também que os alimentos não orgânicos possuem maior teor de nitratos, um composto que pode ser cancerígeno se consumido em excesso.

De acordo com especialistas de nutrição, é ideal que toda a população inclua alimentos orgânicos em sua rotina diária. Essa conscientização de saber a procedência dos alimentos pode melhorar de uma forma significativa a qualidade de vida das pessoas, inclusive, proporcionando mais longevidade.

O fato é que o grande empecilho da mudança alimentar ainda é o preço. Pois, de uma forma geral, os alimentos orgânicos são mais onerosos do que os inogârnicos, isso porque demanda mais trabalho do agricultor, pois o seu cultivo requer mais processos e tempo de espera para o crescimento e colheita.

No entanto, vale ressaltar que esse é um investimento na saúde que pode representar muito no futuro. Além disso, a agricultura orgânica protege o solo e valoriza a biodiversidade.

Já estão surgindo muitas empresas focadas na agricultura sustentável, quanto mais cresce esse mercado, é provável que os preços diminuam, por isso, o papel da população é incentivar essa prática. Todos saem ganhando com os alimentos orgânicos!


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário