Agorafobia – O que é? Causas, Sintomas, Tratamento e Como Prevenir

Você já ouviu falar ou conhece os sintomas da agorafobia? Confira, aqui no Quero Viver Bem, quais as causas e as formas de tratamento dessa doença.

Agorafobia é um transtorno que está relacionado aos problemas de ansiedade e ataques de pânico. Quem sofre com isso costuma ter medo de frequentar lugares públicos ou com muitas pessoas aos mesmo.

Para simplificar, saiba que a palavra “ágora”, em grego, significa “lugares públicos”. E “fobia” significa “medo”. Ou seja, “agorafobia” é o medo de lugares públicos. Agora que você já sabe o conceito, entenda melhor como é esse transtorno, quais os sintomas e o melhor tratamento, só aqui no Quero Viver Bem!

O que é agorafobia?

Agorafobia

[VEJA TAMBÉM: O QUE É SOMATIZAÇÃO?]

Esse é um transtorno caracterizado pelo medo de multidões. Está ligado aos transtornos de ansiedade e síndrome do pânico, com a pessoa atingida sentindo-se insegura quando está em ambientes onde há muitas pessoas, onde ela se sente incapaz de controlar as coisas.

Esse tipo de situação pode causar crises de pânico devido à ansiedade de sair logo desses lugares. No entanto, em alguns momentos não é possível sair do meio das pessoas rapidamente.

Geralmente, quem sofre desse transtorno também sofre antecipadamente, com medo de que algo dê errado e que não possa pedir ajuda.

Pessoas com agorafobia tendem a ter baixa autoestima, independente do grau do problema. Ao todo, são três graus:

  • Agorafobia leve tem insegurança, mas consegue frequentar lugares com fluxo de pessoas, como shopping ou cinema;
  • Agorafobia moderada – tem dificuldades para ir a lugares longe de casas e de usar transporte público. Não sai sozinha de casa;
  • Agorafobia grave – fica extremamente ansiosa sempre que precisa sair de casa, mesmo que seja para ir à padaria da esquina. É o grau mais limitante do transtorno.

Causas da agorafobia

Agorafobia

As causas desse transtorno são desconhecidas, mas há algumas hipóteses. O mais comum é que o problema afete mulheres no final da adolescência e no começo da vida adulta. Mas, também pode atingir homens.

Muitos pacientes apresentam os sintomas após sofrerem algum trauma, como um acidente ou a perda de um ente querido.

Há alguns fatores de risco para o desenvolvimento da agorafobia, como:

  • Diagnóstico de outros transtornos, fobias, ansiedade ou pânico;
  • Abuso de substâncias entorpecentes, como remédio para dormir;
  • Comportamento ansioso, nervoso ou inquieto;
  • Histórico de violência na infância;
  • Vivência em um ambiente estressante;
  • Medo irracional excessivo.

[VEJA TAMBÉM: O QUE É TOC?]

Sintomas de agorafobia

Além do medo excessivo de lugares públicos, pacientes com agorafobia também apresentam outros sintomas, tanto psicológicos como físicos.

Os sintomas psicológicos mais apresentados são medo de morrer, de ficar sozinho ou sair sem a companhia de alguém, baixa autoestima, ansiedade e insegurança.

Apesar de ser um problema psicológico, o transtorno também pode apresentar alguns sintomas físicos. Os mais comuns são aumento da frequência cardíaca, dor no peito, falta de ar ou hiperventilação, calafrios, suor excessivo, tonturas, desmaios, diarreia, náuseas e formigamento no corpo.

Agorafobia

Tratamento

Quanto mais cedo a doença for descoberta, melhor e mais eficaz será o tratamento. Os pacientes são cuidados com psicoterapia, podendo incluir o uso de medicamentos ou não – isso dependerá do caso e do grau do problema.

Ao apresentar sintomas de ansiedade, crises de pânico ou depressão, o paciente deverá procurar ou ser encaminhado a um médico psiquiatra. Este o profissional, por sua vez, irá analisar o caso e diagnosticar a existência do transtorno ou não.

A partir disso, o paciente será encaminhado para o melhor tratamento. Geralmente, a Terapia Cognitivo Comportamental e a Terapia de Exposição apresentam bons resultados. A psicoterapia com a realidade virtual também está sendo bastante utilizada para tratar agorafobia.

Os medicamentos podem variar. Eles apresentam uma boa melhora em pessoas com doenças psicológicas e psiquiátricas, em boa parte dos tratamentos. Entre os remédios mais usados estão ansiolíticos, sedativos e inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS).

[VEJA TAMBÉM: O QUE É ANGÚSTIA?]

Como prevenir?

A melhor maneira de prevenir agorafobia e outros transtornos psicológicos é o autoconhecimento. Quando uma pessoa se conhece verdadeiramente, ela é capaz de compreender quais situações afetam o seu dia a dia e a sua vida.

A partir desse conhecimento, é possível lidar com os sentimentos, com os fatores externos e com tudo aquilo que afeta a qualidade de vida, seja física ou emocional.

O autoconhecimento permite que as pessoas cuidem de si mesmas antes que uma pequena fagulha de tensão vire um distúrbio de pânico ou de ansiedade. Dessa forma, corta o problema pela raiz e impede que ele se desenvolva.

No entanto, nem todo mundo é capaz de praticar o autoconhecimento, por isso é importante que familiares e amigos estejam de olhos abertos aos sintomas. Ao perceber que alguém próximo está apresentando sinais de ansiedade, medo excessivo, insegurança ou outro sintoma, procure ajuda especializada.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário